domingo, 3 de julho de 2011

CARTA A UM AMIGO-IRMÃO...

NA ADVERSIDADE E NA DOR encontrarás refúgio em Deus. Nele habita a misericórdia infinita. Nele a ciência é perfeita, porque não tem o revés do tempo e se universaliza na grandeza do amor pleno.
Quando bate em nossa  porta o inusitado. Aquele anjo que de vez em quando não nos traz notícias boas e vem nos dizer algo que preferimos não acreditar. De imediato, nossa reação é de revolta, ou sei lá, de descrença no Divino. Como pode isso acontecer comigo? Essa é talvez  a mais humana e  previsível de todas as respostas. Sentimo-nos como abandonados, órfãos de um pai que imaginávamos grandioso e cuidadoso. De repente,sentimo-nos sozinhos. A revelação de uma doença, de uma perda de um ente querido, de um fracasso em um projeto são experiências dolorosas que exigem de cada um de nós uma reflexão sobre a grandeza de Deus e o mistérios de seus desígnios.
Aprendi desde meus avós que "Deus dá o frio conforme o cobertor". Essa sabedoria ancestral não é gratuita, muito menos desarrazoada. O Pai celestial jamais nos abandona. As adversidades da vida trazem consigo a pedagogia da dor, todavia é uma  dor que  restaura, engradece e fortalece. Não é à toa que Deus nos permite derramar lágrimas. Nossas lágrimas nos enchem de sabedoria. E,principalmente, nos impelem a uma caminhada pela escalada da Fé.
Meu amigo, talvez não tenha uma explicação para sua dor. Mas sei que Deus lhe concebeu como alguém iluminado. Desses que vêm à terra uma  vez por outra para personificar o  próprio "Cristo" no meio dos homens, para irradiar o mais sublime hino da criação Divina. É assim que sua presença nos alegra, nos fortalece. És essencialmente humano, todavia  dotado de um caráter sem igual, de uma brandura e de uma vontade imensa de "servir'. Onde passa deixa no ar o aroma das flores, harmonia dos céus, encantando e cativando a todos. Construiu seguidores, admiradores e amigos. Trata a todos como irmãos. Sempre está de  braços abertos para receber os mais pobres, os enfermos, os desvalidos da sorte, aqueles que vivem seu inverno existencial. Não tem hora nem dia para ajudar alguém , para ser solidário.Você é assim meu amigo.
Aqueles que acompanham o blog deve estar se perguntando se é possível que esse amigo exista. Eu digo: Existe sim. Eu o conheci e me tornei dele um irmão e encontrei nele o ideal sublime da obra de DEUS. Esse é tesouro que me foi dado e que espero por longos anos, pela graça do Pai, desfrutar de sua presença e de sua sabedoria. E pela confiança em Deus, na sua infinita justiça e bondade, rogo aos Céus a prece da restauração e da cura, como uma corrente de todas as cores que se somam aos cantos das criaturas de Deus que têm na seu maior escudo. 

Um comentário:

  1. Diante da missiva de conteúdo profundo e místico, num momento difícil em que vive a humanidade, onde os verdadeiros valores do espírito eterno se transviam através de uma cultura equivocada e burlesca, sentimos no íntimo de nosso ser que a felicidade deixa de ser utopia quando encontramos o significado legítimo da palavra Amigo. Destarte, sua mensagem, além de belíssima peça literária, constitui-se em patrimônio de luz a serviço da humanidade! AMIGO-IRMÃO CARLINHOS, permaneçamos unidos nesta mística, nesta mesma direção, que os sábios chamam de amizade, ajudando-nos sobremaneira a enfrentarmos com serenidade e coragem as adversidades da vida. Deus seja louvado!

    ResponderExcluir