Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Sejamos sinceros, Israel não quer a paz. POR JOSÉ ANTÔNIO LIMA

Quem acompanha minimamente o noticiário internacional e já ouviu falar do conflito entre Israel e os palestinos conhece a versão segundo a qual a culpa pela violência é das duas partes. Esta explicação já foi verdadeira, como comprovam os abusos cometidos de parte a parte ao longo do último século, mas a cada nova crise ela se enfraquece. O passar do tempo tem tornado óbvia a responsabilidade maior de Israel pela perpetuação da tragédia. A atual ofensiva, aberta em 8 de julho com o início da operação Protective Edge (Borda Protetora), escancara a intenção israelense de, custe o que custar, levantar barreiras à formação do Estado palestino. O Hamas, alvo da atual operação militar israelense, tem suas mãos repletas de sangue. O grupo realizou inúmeros ataques em Israel ao longo de sua história e, recentemente, se notabilizou pelo lançamento indiscriminado de foguetes contra alvos civis. Em seus documentos oficiais o Hamas se revela antissemita e prega a destruição de Israel. Diante des…

Onde Fernando Pessoa e santa Teresa d´Ávila se encontram por VASCONCELOS ARRUDA

Do blog Sincronicidade, do massapeense Vasconcelos Arruda.Senhor, que és o céu e a terra, que és a vida e a morte! O sol és tu e a lua és tu e o vento és tu! Tu és os nossos corpos e as nossas almas e o nosso amor és tu também. Onde nada está tu habitas e onde tudo está – (o teu templo) – eis o teu corpo. Dá-me alma para te servir e alma para te amar. Dá-me vista para te ver sempre no céu e na terra, ouvidos para te ouvir no vento e no mar, e mãos para trabalhar em teu nome. Torna-me puro como a água e alto como o céu. Que não haja lama nas estradas dos meus pensamentos nem folhas mortas nas lagoas dos meus propósitos. Faze com que eu saiba amar os outros como irmãos e servir-te como a um pai. [...] Minha vida seja digna da tua presença. Meu corpo seja digno da terra, tua cama. Minha alma possa aparecer diante de ti como um filho que volta ao lar. Torna-me grande como o Sol, para que eu te possa adorar em mim; e torna-me puro como a lua, para que eu te possa rezar em mim; e torna-me claro …

A história do lápis, POR paulo coelho

O menino olhava a avó escrevendo uma carta. A certa altura, perguntou: - Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco? E por acaso, é uma história sobre mim? A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto: - Estou escrevendo sobre você, é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse.
O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial. - Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida! - Tudo depende do modo como você olha as coisas. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz com o mundo.
“Primeira qualidade: você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção à Sua vontade”.
“Segunda qualidade: de vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um …

A educação de hoje estimula ou reduz a participação dos jovens na política? POR ANDREA RAMAL

No acontecimento mais importante e decisivo do ano, as eleições, apenas 25% dos brasileiros entre 16 e 17 anos irão votar. A grande maioria não tirou o título de eleitor. Desde 2006, a participação dos jovens dessa faixa etária vem diminuindo cada vez mais. De fato, o baixo envolvimento da juventude com a política é um fenômeno constatado em diversos países, como por exemplo o Chile, a Argentina, a Espanha, para citar alguns. As razões são diversas e o assunto exige análises mais complexas do que é possível fazer aqui. Mas quero propor o debate: a participação política dos jovens é estimulada ou, por outro lado, reduzida pela educação que recebem em casa e na escola?
Na educação de casa, crianças e jovens de hoje certamente percebem o desencanto dos pais quanto às reais formas de participação e de expressão que conseguiram se estabelecer nas últimas décadas, mesmo nos regimes democráticos. Compartilham o descrédito dos pais quanto aos partidos políticos, à gestão dos recursos públicos…

Maior parte dos eleitores tem ensino fundamental incompleto, diz TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou ontem (29) o perfil dos 142,8 milhões eleitores aptos a votar nas eleições de outubro. Segundo os dados, a maioria do eleitorado tem ensino fundamental incompleto, faixa que representa 30,2% (43,1 milhões). Em comparação a pleitos anteriores, o número ficou estável.

O levantamento também mostra que 12% dos eleitores (17,2 milhões) apenas leem e escrevem. Analfabetos somam 5% (7,3 milhões). O percentual de eleitores que não terminou o ensino médio é 19,2% (27,4 milhões). Em seguida, aparecem aqueles que conseguiram terminar essa etapa de ensino, 16,6 % (23,7 milhões). Somente 5,5% dos eleitores (7,9 milhões) concluíram curso superior. Na comparação com os dados das eleições de 2008, 2010 e 2012, os todos os números ficaram estáveis.


Nas regiões Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sudeste e Sul, o percentual de eleitores com ensino fundamental completo varia entre 28 % e 33%. A pesquisa é feita com é baseada nas informações que o eleitor presta à Ju…

Administração prisional deve indenizar adolescente vítima de abuso sexual em penitenciária no Cariri

A Companhia Nacional de Administração Prisional (Conap) foi condenada a pagar indenização moral de R$ 30 mil para adolescente que sofreu abuso sexual em penitenciária quando era criança. A decisão é do juiz José Flávio Bezerra Morais, titular da 2ª Vara Cível da Comarca de Crato, distante 527 km de Fortaleza.
Segundo os autos (nº 930-16.2007.8.06.0071), a vítima tinha apenas sete anos na época do fato, em novembro de 2005. De acordo com a mãe, ela e os dois filhos visitavam o pai, preso na Penitenciária Industrial Regional do Cariri (PIRC), quando o menino saiu de dentro da cela e foi para o pátio.
Os pais saíram em busca do filho e o localizaram na cela de outro detento. Em seguida, constataram que a criança havia sofrido violência sexual. Inconformada com o fato e a falta de segurança no local, a mãe da criança ajuizou ação, requerendo indenização por danos morais.

Sobral terá ferramenta digital de mapeamento de atividades culturais

A Prefeitura de Sobral, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, firmou convênio com o Instituto TIM para implantação da plataforma digital Mapas Culturais, de gestão e mapeamento colaborativo das atividades culturais da cidade.
A ferramenta Mapas Culturais permite organizar informações sobre agentes culturais, atividades e locais relacionados à Cultura do Município, fazendo um mapeamento desses dados. A plataforma virtual poderá ser alimentada por agentes públicos e, também, por agentes culturais de maneira colaborativa.

Por meio da plataforma, ficarão disponíveis aos interessados, o Mapa Cultural de Sobral, com a agenda dos principais eventos, perfis dos agentes culturais, editais e os espaços culturais do Município. (Com Sobral em Revista)

A morte é inevitável, por PAULO COELHO

O homem é o único ser na natureza que tem consciência de que vai morrer, e o futuro da raça humana será muito melhor do que o seu presente. Mesmo sabendo que seus dias estão contados e tudo irá se acabar quando menos espera, o homem faz da vida uma luta digna de um ser eterno. O que as pessoas chamam de vaidade – deixar obras, filhos, fazer com que seu nome não seja esquecido – considero a máxima expressão da dignidade humana. Acontece que, criatura frágil, ele sempre tenta ocultar de si mesmo a grande certeza da Morte. Não vê que ela é que o motiva a fazer as melhores coisas de sua vida. Tem medo do passo no escuro, do grande terror do desconhecido, e sua única maneira de vencer este medo é esquecer que seus dias estão contados. Não percebe que, com a consciência da Morte, seria capaz de ousar muito mais, de ir muito mais longe nas suas conquistas diárias – porque não tem nada a perder, já que a Morte é inevitável.

Memórias do futuro, por ARNALDO JABOR

Eu estava só, mas via o repulsivo Futuro brasileiro, preparado por séculos de atrasoEstou na clínica especial do Nada aqui neste ano remoto do futuro. Futuro de quê? Futuro de um futuro que o Brasil esperava há vários séculos. Essas clínicas são chamadas hoje de “zonas de esquecimento”; viraram “hype” há mais de um século e hoje abundam. Os sujeitos entram para perder todos os sentidos. Fica apenas a memória que, aos poucos, sem ajuda do tato, gosto, cheiro, visão, e audição, vai se transformando numa leve fonte de murmúrios, em lapsos de visões, em tênue brilho de lembranças e depois, o silêncio do nada. Muitas clínicas são arapucas e as mais baratas apenas jogam os pacientes numas salas vazias e deixam-nos na mistura de restos de comida e excrementos. Ninguém reclama. Mas, eu vivo na melhor: “Le Néant”, que as famílias visitam para verificar o tratamento — é impecável no trato dos corpos sorridentes, murchos e mudos. Hoje, inexplicavelmente, me encontro na rua com sol batendo em meus…

A violência segundo Zizek e uma canção da Jovem Guarda, por LUCIANO TRIGO

Ler um livro de Slavoj Zizek é como conversar com alguém muito inteligente e que não para de falar, mas cujas ideias parecem um pouco confusas – e movidas pela necessidade de chocar o interlocutor. É o que acontece com “Violência” (Boitempo Editorial, 198 pgs. R$ 36). O tema, bastante em voga no momento atual do Brasil, é um terreno fértil para os malabarismos mentais e as frases de efeito do pensador esloveno, que já foi chamado, sabe-se lá por quê, de “Elvis Presley da filosofia”. Com sua verborragia habitual e fazendo uso de uma salada de referências – das reflexões sobre a História de Walter Benjamin à psicanálise lacaniana, passando pelo cinema de Hollywood – Zizek intercala momentos de genialidade com outros de rematada estupidez, o que pode ser bastante irritante: talvez o segredo seja lê-lo como entretenimento intelectual, sem levar muito a sério suas provocações.
O apelo de Zizek reside em parte na falta de referências dos sobreviventes da antiga esquerda revolucionária, que b…

Cartas de Berlim: As lições das praias alemãs, por Albert Steinberger

Para fugir do calor que tem atingido Berlim neste verão europeu nada melhor do que aproveitar os lagos que cercam a cidade. São mais de trezentos deles e tem para todos os gostos. Desde lagos reservados para naturistas até aqueles lotados por crianças em período de férias escolares.
A coisa é tão badalada que no outro dia fomos dar um mergulho num deles, o Plötzensee, depois de uma sessão de cinema ao ar livre em um parque. Era por volta de meia noite e meia de um domingo e o lago estava cheio de pessoas, assando uma carne e aproveitando o verão. Eu já baixei uma lista dos lagos que ainda quero visitar nesta temporada. Cada um com uma praia bem diferente da outra. Não pude deixar de me lembrar dos meus tempos de infância em que praia era um sinônimo de felicidade. E nas praias do Rio bom mesmo era comer biscoito Globo e chupar um picolé Chicabom. Quem trazia comida de casa era taxado sumariamente de farofeiro. Tinha uma certa pressão social de comportamento. Não se encaixar podia signifi…

STJ DECIDE: Alimentos provisórios são devidos até a sentença que os reduziu ou cassou

Os efeitos de sentença exoneratória de pensão alimentícia não podem retroagir aos alimentos provisórios devidos até a data em que ela foi prolatada. O entendimento foi aplicado pelo ministro Sidnei Beneti, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao julgar recurso especial contra decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).
Em ação de execução de alimentos, o TJSP exonerou o alimentante do pagamento de alimentos provisórios fixados antes da prolação da sentença que os extinguiu. A alimentanda recorreu da decisão ao STJ.
Efeito ex nunc
Ela sustentou que “a sentença proferida nos autos da ação de alimentos (exoneratória) somente possui efeitos ex nunc, não podendo retroagir aos alimentos provisórios devidos até a sua prolação”.
O ministro Sidnei Beneti, relator, acolheu o argumento. Segundo ele, a decisão do TJSP foi contrária à jurisprudência do STJ de que o valor dos alimentos provisórios é devido desde a data em que foram fixados até aquela em que foi proferida a sentença que os…

MÁ NOTÍCIA: El Niño deve agravar seca no Ceará a partir de agosto

A edição desta semana da revista Veja traz uma reportagem sobre os efeitos preocupantes do fenômeno climático El Niño, principalmente para os moradores de regiões atingidas pela falta ou excesso de chuvas.
Causado pelo aquecimento das águas do oceano pacífico, os efeitos do El Niño são sentidos em todo o planeta a cada 5 anos. No Brasil, geralmente causam o aumento das precipitações na região Sul e o estacionamento de um bolsão de ar quente e seco nas regiões norte e nordeste.
De acordo com os meteorologistas, o que se prevê é um agravamento os efeitos da seca, que atinge Estados como o Ceará e Piauí. Pelos cálculos da Organização Meteorológica Mundial, há 60% de chances de sentirmos os resultados do fenômeno já na próxima semana.

O silêncio oportunista, por MINO CARTA

Não pergunto aos meus botões em que mundo vivemos, temo a resposta. A crise mundial dispensa maiores apresentações. Moral e intelectual antes que econômica, embora esta confirme aquelas precedentes. Por que a humanidade rendeu-se à religião do deus mercado? Por que aceitou passivamente as leis de uma fé que aproveita a poucos e infelicita os demais? Às vezes me colhe a sinistra sensação de que já começou uma nova, peculiar Idade Média. O mundo, seduzido pelo chamado avanço tecnológico, vítima de uma globalização dos interesses da minoria, distanciados os homens uns dos outros não somente pelo crescente desequilíbrio social, mas também pela versatilidade da mirabolante internet, não se apercebem do eclipse dos valores e dos princípios, e da ausência de poetas e pensadores. É nesta moldura que se desenrolam os acontecimentos destes dias a agitarem a política internacional, e também se movem minhas dúvidas e perplexidades em relação aos comportamentos dos donos do poder, das chamadas opini…

A violência segundo Zizek e uma canção da Jovem Guarda

"Ler um livro de Slavoj Zizek é como conversar com alguém muito inteligente e que não para de falar, mas cujas ideias parecem um pouco confusas – e movidas pela necessidade de chocar o interlocutor. É o que acontece com “Violência” (Boitempo Editorial, 198 pgs. R$ 36). O tema, bastante em voga no momento atual do Brasil, é um terreno fértil para os malabarismos mentais e as frases de efeito do pensador esloveno, que já foi chamado, sabe-se lá por quê, de “Elvis Presley da filosofia”. Com sua verborragia habitual e fazendo uso de uma salada de referências – das reflexões sobre a História de Walter Benjamin à psicanálise lacaniana, passando pelo cinema de Hollywood – Zizek intercala momentos de genialidade com outros de rematada estupidez, o que pode ser bastante irritante: talvez o segredo seja lê-lo como entretenimento intelectual, sem levar muito a sério suas provocações.
O apelo de Zizek reside em parte na falta de referências dos sobreviventes da antiga esquerda revolucionária,…

O Anão Diplomático, por José Viegas Filho

A expressão "anão diplomático", usada por um representante do Governo de Israel para se referir ao Brasil, é uma caracterização muito mais aplicável a um país que, ao contrário do nosso, despreza sistematicamente a via da negociação para concentrar-se no emprego da força bruta do que a um país que, como o nosso, destaca-se na comunidade internacional pela defesa da paz, da justiça e do entendimento, que respeita a diversidade étnica e que pratica a democracia religiosa. O caráter tosco dessa afirmação revela a desimportância atribuída por seu autor, representante do Governo de Israel, aos preceitos, às normas e aos objetivos da diplomacia. O Governo do Brasil disse que a ação do Governo de Israel em Gaza, área em que estão concentrados quase dois milhões de palestinos que dela não podem sair, é desproporcional. O confronto entre o número de mortos de ambos os lados deixa isso claro: até o dia, 25 de julho, mais de oitocentos palestinos e mais de trinta israelenses foram mo…