Pular para o conteúdo principal

REFLEXÃO DO DOMINGO:ECLESIÁSTICO, 20 - Quando calar e quando falar

1.Há repreensões inoportunas; e há quem se cale, demonstrando ser prudente.
2. Quanto é melhor repreender, do que guardar a cólera!
3. Aquele que confessa a falta, impedirá seu próprio dano.
4. Como a paixão de um eunuco para deflorar uma jovem, assim é aquele que pretende fazer justiça pela violência.
5. Há quem, ficando calado, é reconhecido como sábio; e há quem se torne odioso, por falar demais.
6. Há quem se cale por não ter resposta; e há quem se cale por senso de oportunidade.
7. O sábio se cala até que chegue o momento oportuno; o loquaz e o insensato deixam passar a ocasião.
8. Quem multiplica as palavras se faz detestar, e quem pretende impor-se há de ser odiado. Como é belo que manifeste arrependimento quem foi censurado; pois assim há de evitar uma falta voluntária. Contrastes
9. Alguém pode tirar proveito de seus males, ao passo que uma felicidade inesperada pode transformar-se em dano.
10. Há presentes que não te são proveitosos, e há presentes cuja retribuição deve ser dupla.
11. Há rebaixamentos por causa da glória enquanto outros, após a humilhação, podem levantar a cabeça.
12. Há quem compre muitas coisas com pouco dinheiro e há quem por elas pague sete vezes o seu valor.
13. Com poucas palavras o sábio se torna estimado, enquanto as amabilidades dos tolos se derramam em vão.
14. De nada te serve o presente do insensato, e da mesma forma o do invejoso, que dá por necessidade; pois os seus olhos, em vez de dois, são muitos.
15. Dará pouco e reclamará muito, escancarando a boca à semelhança do pregoeiro; emprestará hoje e exigirá amanhã; detestável é um homem assim!
16. Diz o insensato: "Não tenho amigos, e não há gratidão por meus benefícios".
17. De fato, os que comem de seu pão têm uma língua perversa; e quantas vezes, e quantos, não o ridicularizam! Pois ele não acolhe com reto sentimento o fato de ter, nem o de não ter lhe é indiferente. Males da língua
18. É melhor um passo em falso no chão do que com a língua; pois é assim que, de súbito, ocorrerá a queda dos maus.
19. Um homem grosseiro é como uma estória inoportuna que andará continuamente pela boca de pessoas sem instrução.
20. Da boca do tolo não se aceitará um provérbio, pois ele jamais o enunciará no momento oportuno. Máximas diversas
21. Alguns há, cuja indigência preserva do pecado, os quais na hora do repouso, não terão remorsos.
22. Há quem se perca por respeito humano: e é diante de um insensato que se arruína.
23. Há quem faça promessas ao amigo por respeito humano, e assim adquire de graça um inimigo.
24. A mentira é mancha perversa no homem, mas está sempre na boca dos insensatos.
25. É preferível um ladrão a um mentiroso inveterado, embora a perdição seja a herança de ambos.
26. O vício do mentiroso é uma desonra e a vergonha o acompanha continuamente.
27. Com poucos meios o sábio vai adiante, e o homem prudente agrada aos poderosos.
28. Quem cultiva a terra enche o celeiro, e quem agrada aos poderosos obtém perdão para os delitos.
29. Presentes e dádivas cegam os olhos dos sábios: são mordaça na boca, impedindo as críticas.
30. Sabedoria escondida e tesouro invisível: que utilidade há em ambos?
31. É preferível o homem que oculta sua loucura, àquele que oculta sua sabedoria.
32. É melhor a perseverança inquebrantável na busca do Senhor que, sem mestre, levar adiante a própria vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HOMENAGEM ÀS MÃES: UM DOS MAIS BELOS TEXTOS QUE JÁ LI

Resolvi homenagear às mães com esse texto que considero uma das mais belas páginas já escritas pela inteligência humana. Neste azo, quero cumprimentar a minha adorável mãe Terezinha Albuquerque e à minha esposa e companheira de todas as horas Marlúcia, mãe do meu bem mais precioso.
Retrato de Mãe
Uma simples mulher existe que, pela imensidão de seu amor, tem um pouco de Deus; e pela constância de sua dedicação, tem muito de anjo; que, sendo moça, pensa como uma anciã e, sendo velha, age com as forças todas da juventude; quando ignorante, melhor que qualquer sábio desvenda os segredos da vida, e, quando sábia, assume a simplicidade das crianças; pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama, e, rica, empobrecer-se para que seu coração não sangre ferido pelos ingratos; forte, entretanto estremece ao choro de uma criancinha, e, fraca, entretanto se alteia com a bravura dos leões; viva, não lhe sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam, e, morta, tudo o que so…

DICA DE LIVRO: JESUS, O MAIOR LÍDER QUE JÁ EXISTIU, de Laurie Beth Jones

Sempre tenho falado da importância do exercício da liderança, tanto na vida profissional, como pessoal. Como fruto dessa necessidade indico o livro JESUS, O MAIOR LÍDER QUE JÁ EXISTIU, de Laurie Beth Jones (Editora Sextante). A autora é consultora de marketing e conferencista de renome nos Estados Unidos. O livro trata sobre os princípios de liderança de Jesus Cristo e como podem eles ser aplicados no trabalho, gerando crescimento, harmonia e realização. Numa abordagem espirituosa, a autora compara Jesus a um empresário que montou uma equipe de 12 pessoas que estava longe de serem perfeitas, mas conseguiu treiná-las e motivá-las para cumprirem sua missão com sucesso. Nesse contexto, o livro mostra um modelo de gestão baseado em três categorias de forças: autodomínio, ação e relações. Entre as frases geniais do livro, destaco: "Esperar o tempo perfeito é uma grande desculpa e uma racionalização para se ficar parado e não fazer nada." (pág. 44); "Os líderes que compartilha…

DICA DE LIVRO: AUTO DA BARCA DO INFERNO, de Gil Vicente

Ainda da Coleção Clássicos Saraiva, indico para leitura a obra "O AUTO DA BARCA DO INFERNO", do humanista português Gil Vicente. Inicialmente destaco que Gil Vicente é um importante autor da literatura portuguesa e foi o fundadador do teatro em Portugal. Situada no limiar entre a Idade Média e o Renascimento, no período que ficou conhecido como Humanismo, entre os séculos XV-XVI, a obra vicentina é um atestado exemplar dessa transição de costumes e valores. Tendo temática de base religiosa, seu teatro consegue harmonizá-la com elementos profanos. "O auto da barca do inferno" é a obra mais famosa de Gil Vicente e um clássico do teatro de língua portuguesa. Seu tema central são as personagens que, mortas, são conduzidas à barca que as levará ao Inferno ou Paraíso. As cenas retratam o diálogo jocoso que cada um dos pecadores trava com o Anjo e com o Diabo. São muitas os personagens sociais que fazem parte do drama: Frade, Sapateiro, Fidalgo, Alcoviteira, Enfocado e ou…