quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Cid Gomes diz que recusar ministério seria "arrogância"


Cotado para assumir ministério de Dilma Rousseff (PT) no próximo ano, o governador Cid Gomes (Pros) ainda evita comentar possível indicação sua para o primeiro escalão. “Se eu dissesse que não aceito seria arrogância, e se disser que aceito estaria me oferecendo. Então é melhor nem comentar essas coisas”, disse o governador.

Em entrevista ao O Povo, Cid mantém que, para o próximo ano, seu projeto “pessoal e familiar” é ir morar nos Estados Unidos. Apesar disso, o governador não descarta “colocar o País acima de qualquer interesse pessoal”.

Cid Gomes reforça, no entanto, que possível ida sua a ministério ainda está apenas no campo das especulações. “E eu não posso fazer, até já disse isso publicamente, qualquer comentário sobre especulações”.

O governador cearense tem sido citado como possível indicado para o Ministério da Educação, embora haja especulações também sobre possibilidade de ser contemplado com a pasta das Minas e Energia ou com a Integração Nacional. Essa última administrada atualmente por um aliado do governador cearense: o ministro Francisco Teixeira, que foi presidente da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh) no início do governo Cid.

Apesar das especulações, o governador tem repetido que seu plano é morar nos Estados Unidos e trabalhar por algum tempo no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Inclusive, durante a recente licença, Cid anunciou que iria procurar casa nos Estados Unidos. Porém, chegou a ser noticiado que ele estaria buscando onde morar em Brasília.

Sobre recentes críticas de Luizianne Lins (PT) a um possível apoio do PT a Roberto Cláudio, Cid disse que “é cedo demais” para comentar disputa de 2016. “Essa discussão é extemporânea. Ninguém está pensando nisso agora”.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário