sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Zezinho ressalta entendimento com Eunício e aliança com PMDB


A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa (AL) deu posse, na manhã de ontem, 31, a dois novos deputados estaduais. Os suplentes Nenen Coelho (PSD) e Dr. Pierre (PCdoB) vão substituir Rogério Aguiar (PSD) e Lula Morais (PCdoB), respectivamente, que abriram mão do cargo, pelo período de 120 dias, para tratar de “interesse particular”.
As mudanças ocorreram na manhã seguinte ao desabafo do senador Eunício Oliveira (PMDB), que acusou o presidente da AL, José Albuquerque (PROS), de rejeitar o pedido de licença do vice-presidente da Casa, Tin Gomes (PHS), para evitar que o peemedebista Perboyre Diógenes o substituísse, sob a desculpa de que o Legislativo estadual não teria condições de arcar com o custeio de um suplente.
No entanto, Zezinho negou que tenha agido em retaliação ao PMDB por motivos políticos. “Isso nunca aconteceu. Não cabe a mim nomear o suplente. Geralmente, esse nome sai de um acordo entre os partidos.
Não vetei ninguém”. E disse mais: “Não tenho nada contra o senador Eunício, eu mesmo votei nele. Somos aliados”.
Na prática, o acordo ao qual o presidente da Casa se refere existe mesmo: os deputados Tin Gomes, Vanderley Pedrosa (PTB) e Hermínio Rezende (PSL) costuraram um esquema de rodízio, onde, a cada ano, um dos três pediria licença para ceder a vaga a Perboyre.
“Eu, inclusive, comuniquei ao Zezinho o combinado e pedi que a Presidência analisasse. Mas nunca cheguei a pedir licença. Portanto, é verdade que ele não embarreirou ninguém”, afirma Tin.
Fonte: Aqui CE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário