segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Cid Gomes quer baixar fogo de Eleições

"O governador Cid não quer antecipar, por nada neste mundo, o processo eleitoral no Estado. Tenta de todos os modos segurar sua sucessão. Precisa de tempo para concluir suas obras e de prazo para negociar com os aliados a manutenção de uma ampla aliança que eleja seu candidato sem sustos e sem uma disputa acirrada. É esse o cenário desenhado pelo governador. Sem confrontos e, preferencialmente, mantendo ao seu lado o PT, isso é mais do que provável pelo desejo da presidente Dilma e pela vitória do grupo do deputado José Guimarães nas eleições internasdo dia 10,  e o PMDB do senador Eunício Oliveira, a quem não cansa de repetir que é seu aliado e quer mantê-lo assim pelos próximos anos.
Fique frio
Ciro Gomes mandou avisar ao senador Eunício que o processo eleitoral no Ceará está aberto. Nada de tomar decisões precipitadas antes de conversar, demoradamente, com o governador Cid. Não há candidato escolhido à sucessão. Eunício entendeu o recado e vai aguardar.
Esquecimento
A causa das crises, hoje, entre o PROS e o PMDB é o presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque. Eunício se irritou com a recusa dele em dar posse a Perboyare Diógenes na vaga de Tin Gomes. Também teria apadrinhado a filiação do prefeito de Lavras, Dr. Tavinho, ao PROS .
Água na fervura
O Abolição não quer brigas com Eunício. Esses detalhes que criaram mal estar na semana passada, devem ser superados. O desejo do governador Cid é manter uma relação direta com o PMDB, isolando completamente as fofocas e os fofoqueiros que apostam no conflito deles."

Nenhum comentário:

Postar um comentário