sexta-feira, 18 de março de 2016

Sobre a crise: Sou a favor do Brasil!!!

Resolvi hibernar por um tempo. Acompanhei de perto, embora calado, todo o imbróglio que se formou na política brasileira com a operação lava-jato e etc. Não há como não se indignar com a ladroagem que tomou conta da Petrobras (por enquanto) e outros segmentos do serviço público. Ficou patente o quão são promíscuas as relações plantadas no financiamento das campanhas eleitorais e o quanto os nossos políticos são capazes de fazer para chegarem ou se manterem no poder.

Está tudo errado!!!! Triste exemplo para as gerações futuras!!!

É preciso um novo pacto social com menos partidos e mais pontes que agregam, proponham e reflitam o Brasil.

Sabemos que o PT fez uma escolha errada e vai pagar por isso: abandonou suas raízes (movimentos sociais) e passou a construir sua sobrevivência política nos gabinetes e nos balcões de negócios com banqueiros e empreiteiros.

Tudo o que aconteceu e vem sendo divulgado é lamentável e funesto!!!!

Até aí tudo bem....concordo com aqueles que não perderam a capacidade da indignação.

Todavia, não poderia me calar, e aqui não vai nenhum gesto de defesa senão a salvaguarda dos princípios que defendo como alguém que acredita na democracia e no Estado do Direito. O que estamos assistindo em relação ao Ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma execração pública promovida pelos setores de imprensa patrocinados pelos filhos da "Casa Grande" que tentam a todo custo fazê-lo pior que o mais cruel dos marginais. Ainda mais lamentável: respaldado por uma justiça com um olhar enviesado que caminha a passos largos para a negação dos direitos fundamentais, estes que custaram, para sua consolidação, a vida de muitos ao longo da nossa história.

Aqui não me cabe entrar no mérito se Lula é culpado ou inocente? Probo ou improbo? Isto quem vai nos dizer é o devido processo legal. Qualquer juízo de valor apressado se constitui em juízo temerário e despiciendo. Se Lula cometeu crime deverá ser punido. É claro!!!

O que me preocupa é que a presunção de inocência se tornou valor semântico!

O que me preocupa é o que tem por trás desta execração pública. A quem interessa?

Não se pode negar o quanto o governo popular diminuiu o enorme fosso entre ricos e pobres. Oportunizou que milhões de brasileiros saíssem da zona de pobreza absoluta. Permitiu que muitos filhos da “senzala” se tornassem médicos, engenheiros, professores e advogados. Fez o brasileiro recobrar a autoestima e acreditar no Brasil.

Isso não se pode negar, embora saibamos que as práticas “pouco republicanas” terminaram por contaminar este virtuoso caminho: E aí geraram a incerteza e abalaram a moral!

Precisamos repensar o nosso modelo de presidencialismo e a modelagem partidária representativa!!!

Mas de fato a quem interessa derrubar o Governo Dilma e a que preço?

Sabemos que milhões de brasileiros constroem suas convicções assistindo aos jornais da Globo, lendo a Folha e a Revista Veja (e congêneres). Uma massa disforme adota um único discurso que se dogmatiza e petrifica. Quem é (ou são) os autores desse discurso???

De fato são aqueles que defendem os grandes capitais, o livre mercado, as oligarquias, os banqueiros e os grandes interesses patrimonialistas.

Para isto basta lermos "Casa Grande & Senzala", "Raízes", "O Povo Brasileiro" e "Os Donos do Poder" que fatalmente chegaremos a essa conclusão.

Sei que muitos não concordarão com o meu ponto de vista (direito seu de discordar). Tenho dedicado minha vida estudando e refletindo. Tudo isso para não me tornar mais uma vítima do discurso falacioso e mais uma marionete nas mãos de um sistema que sabe como ninguém defender seus interesses, implantar aquilo que preciso ser implantado (não importando o custo)...custe o que custar.

Sou mais Brasil quando me permito acreditar que estou do lado contrário da parte podre deste país que soube ao longo da história negar aos seus cidadãos o direito ao sonho e à dignidade. Não acredito neles!!!! O tempo da Casa Grande acabou!




Um comentário:

  1. Professor, também pode-se citar como fonte de leitura Os Bruzundangas de Lima Barreto como reflexão.

    ResponderExcluir