quarta-feira, 29 de abril de 2015

VAGAS DE CONCURSO: Orçamento da União prevê até 45.582 vagas para 2015

Foi publicado finalmente, na última quarta-feira (22), o orçamento da União para o ano de 2015 - Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA). Este é o primeiro passo para que as autorizações de concursos federais possam ser liberadas. Claro que não isso não vai acontecer de forma imediata, mas a observação cuidadosa do anexo V da Lei já permite ter uma ideia do que poderemos ter pela frente: até 45.582 vagas.
A propósito, vale dar uma olhada em toda a lei, para conhecer concretamente um tema que é objeto de estudo em muitos concursos públicos.
Resumidamente, a lei prevê o seguinte número de vagas:
Poder Executivo – 34.558
Poder Judiciário – 8.471
Poder Legislativo – 739
Ministério Público (MP) da União e Conselho Nacional do MP – 1.642
Defensoria Pública da União – 172

Um exame mais detalhado de cada item permitirá ao candidato saber se o seu concurso (federal) poderá ou não ser autorizado e com qual quantitativo de vagas.
O Executivo tem até 30 dias para definir a programação financeira e o cronograma de execução mensal de desembolso. Mas é importante lembrar que estamos falando de possibilidades, porque ainda poderá haver contingenciamentos (restrições) no que estava inicialmente previsto.
Segundo a mensagem presidencial que acompanha a LOA, está previsto um crescimento de 5,78% nas despesas com pessoal (em relação a 2014), que “decorre basicamente da recomposição da força de trabalho do Poder Executivo nas áreas de atuação estratégica do Estado, como segurança pública, infraestrutura, saúde, educação, formulação de políticas públicas e gestão governamental, bem como da expansão dos quadros de pessoal no âmbito dos Poderes Legislativo e Judiciário e do MPU e da continuidade do processo de estruturação e reestruturação de carreiras e redesenho dos sistemas de remuneração no âmbito da Administração Pública Federal”.
Então, sabemos que os cortes virão, mas, ainda assim, existe a real perspectiva de muitas vagas na esfera federal daqui para o fim do ano, porque alguns concursos são prioridade, com ou sem restrição de gastos. E é claro que essas vagas serão destinadas àqueles que tiverem a melhor preparação. Portanto, se você estava começando a desanimar, recomendo voltar a intensificar os estudos, porque o seu edital pode estar indo para o forno em breve.
Por outro lado, caso o concurso ainda demore um pouco, também é essencial aproveitar esse tempo para estudar. Todas as etapas da preparação são importantes e não se pode descuidar nunca. Mesmo quem acha que está pronto, se interromper ou relaxar o estudo perderá qualidade de desempenho.
E esse é um dos desafios dos candidatos: saber lidar com todas as marés de forma a tirar proveito da situação. Nos períodos de entressafra de editais, refinar o estudo ou aproveitar o conhecimento para editais de áreas similares; nos períodos de muitos concursos simultâneos, manter a serenidade para escolher bem e manter o foco; e, se sair somente o edital aguardado, agradecer e partir para os ajustes finais em relação às novidades do edital, utilizando de forma inteligente cada dia até a prova.
Além de tudo o que foi dito, quero lembrar que há excelentes concursos acontecendo nas esferas estaduais e municipais, o que é mais um motivo para manter o ritmo de estudo.
Para quem ainda quiser achar que este não é um bom ano para os concursos públicos, cabe o alerta de que os concursos virão, mais cedo ou mais tarde, e representam a oportunidade de um emprego de qualidade para o resto da vida.
Em contrapartida, o mercado privado sofre profundas oscilações em momentos de crise, o que pode significar mais insegurança e dificuldade de conseguir ou manter um emprego.
Fonte: G1/ Por Lia Salgado

Nenhum comentário:

Postar um comentário