terça-feira, 24 de março de 2015

Eventual nomeação de Chalita pode decepcionar parte do PMDB (POR CRISTINA LOBO)




Se a eventual nomeação do secretário municipal de São Paulo Gabriel Chalita para o Ministério da Educação tem o objetivo de pacificar as relações com as bancadas do PMDB na Câmara e no Senado, o resultado pode decepcionar.
O nome de Chalita entrou na lista de cogitados por Dilma para a pasta e é uma indicação que agradaria ao vice-presidente da República, Michel Temer, presidente nacional do PMDB.
Mas o presidente da Câmara, Eduardo da Cunha (PMDB-RJ), torce pela nomeação do ex-deputado e ex-presidente da Casa Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para o Ministério do Turismo. E a bancada do PMDB no Senado quer o Ministério da Integração Nacional para o senador Eunicio Oliveira (PMDB-CE). 
Enquanto no Congresso há uma discussão, no governo a avaliação é que o ministro da Educação seja um nome neutro, sem filiação partidária. Mas a pressão do PT continua grande para que o partido retome a pasta.
A presidente Dilma Rousseff poderá decidir sobre o assunto a partir de amanhã

Nenhum comentário:

Postar um comentário