Pular para o conteúdo principal

MARINA E A SÍNDROME DE ESTOCOLMO, Por Marcos Coimbra

“Agredida sem perdão pelo PT, Marina não consegue atacar os antigos companheiros”
Marina sofre a maior ofensiva de desconstrução de imagem de que se tem notícia na história recente da política do Brasil. A pancadaria é incessante. Se o leitor acha que ela já apanhou o suficiente, não viu nada. Esta semana ela vai sofrer os ataques mais contundentes e pesados. João Santana entendeu como e onde bater e fará de tudo para Dilma levar esta eleição no primeiro turno.
Do outro lado, Marina ainda não soube reagir. Diante dos primeiros ataques, ofereceu a outra face. Chorou diante de uma repórter da Folha. Depois, como vítima, talvez de uma espécie de síndrome de Estocolmo, ou algo equivalente, isentou Lula e culpou o PT pelos ataques que vem recebendo. O fato é que Marina, até este momento, colhe os votos da oposição, mas não consegue bater nos velhos companheiros. A ausência de capacidade de reação diante de seus antigos pares, hoje adversários hostis, pode levar a candidata do PSB a perder uma eleição que estava em suas mãos.
A campanha contra Marina não é somente negativa. É mentirosa e deturpa a realidade. Entretanto, apesar de não faltar munição real para reação, até o momento nada foi usado. Aécio abriu a caixa de ferramentas, em um primeiro momento contra Marina, até perceber que estava ajudando Dilma a vencer no primeiro turno. A partir daí passou a desferir alguns golpes leves na candidata do PT. O PSB permanece em silêncio e de acordo com sua candidata adotou a tática da não-agressão. Um erro, na minha avaliação. O fato é que ninguém se dispôs a fazer com Dilma o que ela vem fazendo com Marina. Logo, a Presidente lidera sozinha e com folga.
"Escrevi aqui que Marina Silva seria eleita se não cometesse erros. Entretanto, vem cometendo impiedosamente, quando não se defende, tampouco reage. Tudo indica que os ataques que vem sofrendo abalaram muito a candidata. Seu desempenho nos debates tem sido fracos, sua voz vem falhando e vemos um ar de abatimento diante da pancadaria incessante. João Santana explora qualquer deslize mínimo, enquanto ela silencia sobre tudo que poderia explorar contra Dilma. Resultado: suas intenção de voto vem minguando e chegaram em seu piso. Passando disso é desidratação séria (já apontada, neste momento, pelos trackings).
O PT aposta em vitória no primeiro turno, por isso baterá muito em Marina ainda. Mas todo cuidado é pouco. Os petistas preferem enfrentar Marina do que Aécio em um eventual segundo turno, portanto, seria preciso encontrar a dosagem certa para que ela desidrate na medida para chegar fraca e deixar o tucano de fora da disputa.
A estratégia faz sentido. Para Marina vencer o segundo turno, é preciso de uma onda, que vem perdendo força. Do lado dos tucanos, há estrutura partidária, prefeitos, governadores eleitos, disputas de segundo turno, tudo que pode fazer Aécio ganhar fôlego, além, é claro, do fato de ter desbancado Marina, o que já será considerado uma vitória para mobilizar a militância. Mas também é bom lembrar: os votos de Marina se dividem entre Aécio e Dilma. Os de Aécio desaguam quase que integralmente em Marina.
O fato é que as pesquisas, apesar de não colidirem nos números, mostram o mesmo movimento: subida de Dilma, desidratação de Marina e leve subida de Aécio. Tudo será decidido no Sudeste. Tudo será decidido esta semana. Minha aposta é que haverá segundo turno. A tendência ainda é ser com Marina, mas se as pesquisas desta semana mostrarem alguma reação de Aécio e ambos entrarem na margem de erro (como mostram os trackings), viveremos dias de muita especulação. Tudo isso porque Marina decidiu errar. Marina decidiu dar a outra face, que João Santana aceitou acertar com prazer."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HOMENAGEM ÀS MÃES: UM DOS MAIS BELOS TEXTOS QUE JÁ LI

Resolvi homenagear às mães com esse texto que considero uma das mais belas páginas já escritas pela inteligência humana. Neste azo, quero cumprimentar a minha adorável mãe Terezinha Albuquerque e à minha esposa e companheira de todas as horas Marlúcia, mãe do meu bem mais precioso.
Retrato de Mãe
Uma simples mulher existe que, pela imensidão de seu amor, tem um pouco de Deus; e pela constância de sua dedicação, tem muito de anjo; que, sendo moça, pensa como uma anciã e, sendo velha, age com as forças todas da juventude; quando ignorante, melhor que qualquer sábio desvenda os segredos da vida, e, quando sábia, assume a simplicidade das crianças; pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama, e, rica, empobrecer-se para que seu coração não sangre ferido pelos ingratos; forte, entretanto estremece ao choro de uma criancinha, e, fraca, entretanto se alteia com a bravura dos leões; viva, não lhe sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam, e, morta, tudo o que so…

DICA DE LIVRO: JESUS, O MAIOR LÍDER QUE JÁ EXISTIU, de Laurie Beth Jones

Sempre tenho falado da importância do exercício da liderança, tanto na vida profissional, como pessoal. Como fruto dessa necessidade indico o livro JESUS, O MAIOR LÍDER QUE JÁ EXISTIU, de Laurie Beth Jones (Editora Sextante). A autora é consultora de marketing e conferencista de renome nos Estados Unidos. O livro trata sobre os princípios de liderança de Jesus Cristo e como podem eles ser aplicados no trabalho, gerando crescimento, harmonia e realização. Numa abordagem espirituosa, a autora compara Jesus a um empresário que montou uma equipe de 12 pessoas que estava longe de serem perfeitas, mas conseguiu treiná-las e motivá-las para cumprirem sua missão com sucesso. Nesse contexto, o livro mostra um modelo de gestão baseado em três categorias de forças: autodomínio, ação e relações. Entre as frases geniais do livro, destaco: "Esperar o tempo perfeito é uma grande desculpa e uma racionalização para se ficar parado e não fazer nada." (pág. 44); "Os líderes que compartilha…

DICA DE LIVRO: AUTO DA BARCA DO INFERNO, de Gil Vicente

Ainda da Coleção Clássicos Saraiva, indico para leitura a obra "O AUTO DA BARCA DO INFERNO", do humanista português Gil Vicente. Inicialmente destaco que Gil Vicente é um importante autor da literatura portuguesa e foi o fundadador do teatro em Portugal. Situada no limiar entre a Idade Média e o Renascimento, no período que ficou conhecido como Humanismo, entre os séculos XV-XVI, a obra vicentina é um atestado exemplar dessa transição de costumes e valores. Tendo temática de base religiosa, seu teatro consegue harmonizá-la com elementos profanos. "O auto da barca do inferno" é a obra mais famosa de Gil Vicente e um clássico do teatro de língua portuguesa. Seu tema central são as personagens que, mortas, são conduzidas à barca que as levará ao Inferno ou Paraíso. As cenas retratam o diálogo jocoso que cada um dos pecadores trava com o Anjo e com o Diabo. São muitas os personagens sociais que fazem parte do drama: Frade, Sapateiro, Fidalgo, Alcoviteira, Enfocado e ou…