quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Pesquisa confirma pior cenário para tucanos e petistas, Por GERSON CAMAROTTI

A primeira pesquisa Ibope depois que Marina Silva foi oficializada candidata pelo PSB confirmou o pior cenário para tucanos e petistas.

Ao abrir dez pontos de vantagem sobre Aécio Neves, do PSDB, Marina deixa o candidato tucano numa situação extremamente delicada, pois sinaliza que ele pode ficar fora do segundo turno.
Já na campanha de Dilma Rousseff (PT), o temor é em relação ao segundo turno. A pesquisa confirma simulações feitas pelas campanhas: a de que Marina venceria Dilma num embate direto: 45% a 36%, de acordo com o Ibope.
É a primeira pesquisa que mostra de forma explícita um cenário de derrota da petista Dilma Rousseff num eventual segundo turno.
Também assustou tucanos e petistas um item específico da pesquisa: a taxa de rejeição. Mesmo com toda a campanha recente, 36% do eleitores afirmam que não votariam em Dilma de jeito nenhum. A rejeição de Aécio é de 18%, enquanto a de Marina é de apenas 10%.
As primeiras consultas feitas pelo Blog a dirigentes petistas e tucanos, constataram um clima de pessimismo generalizado.
A cúpula do PSDB ainda está desnorteada com a confirmação dos números. O grande temor é que, neste primeiro momento, Aécio possa sofrer um processo de abandono gradual. Por isso, haverá uma tentativa de manter o ânimo da campanha.
Já para o PT, o ambiente é de perplexidade. Alguns petistas já defendem iniciar imediatamente uma campanha de desconstrução da imagem de Marina Silva.
“Se Marina continuar com essa rejeição baixa, num segundo turno será uma avalanche em cima da Dilma. O problema é que, mesmo com todo o esforço, Dilma não consegue diminuir a rejeição”, desabafou um petista ao Blog.
Há o reconhecimento no PSB que Marina foi beneficiada por uma forte exposição nas últimas duas semanas, depois do trágico acidente aéreo que vitimou o ex-governador Eduardo Campos.

Mas os socialistas avaliam que esse patamar de Marina está longe de ser uma onda. “A ordem agora é não errar”, disse ao Blog um coordenador da campanha de Marina

Nenhum comentário:

Postar um comentário