segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Previdência Social retira 24 milhões de pessoas da pobreza

"Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios(PNAD), em 2011, os benefícios pagos pela Previdência Social retiraram da condição de pobreza 24 milhões de pessoas, uma redução de 12,8% na taxa de pobreza do Brasil. A informação está no Informe de Previdência Social que traz uma análise dos técnicos da Previdência sobre os números da PNAD. Foram consideradas pobres pessoas com rendimento domiciliar per capita inferior a meio salário mínimo.
O artigo destaca o aumento da cobertura previdenciária no Brasil, em 2011. O número de pessoas, com idade entre 16 e 59 anos que estavam protegidas pela Previdência Social, chegou a 60,5 milhões. Elas faziam parte de um universo de 85,6 milhões de pessoas que se declararam ocupadas e estavam nessa mesma faixa etária. Isso significa que, de cada 10 trabalhadores, 7 estavam protegidos, de acordo com o artigo.
Depois de um longo período de quedas consecutivas na taxa de proteção social dos trabalhadores ocupados com idade entre 16 e 59 anos, os dados da PNAD revelam uma mudança de comportamento dos brasileiros. Segundo o estudo, no período de 1992 a 2002, o percentual de protegidos diminuiu. Passou de 66,4% para 61,7%. No entanto, entre 2002 e 2011, os números mostram a reversão dessa tendência, com uma melhora expressiva no nível de cobertura, que passou de 61,7% para 70,6% – o melhor resultado registrado para este indicador.
A proteção social entre os idosos é ainda maior. Dados da PNAD mostram que a cobertura previdenciária das pessoas com idade igual ou superior a 60 anos chega a 82,2%. Ainda segundo dados da PNAD, essa melhora na taxa de cobertura entre idosos é resultado, principalmente, do aumento da proteção de mulheres idosas, já que a série referente aos homens permanece, praticamente, estável desde 1993. A fatia de mulheres protegidas saltou de 66,4%, em 1992, para 78,6%, em 2011."
Fonte: Blog do Roberto Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário