sexta-feira, 3 de agosto de 2012

NOSSO DESTINO É A VITÓRIA

Não se deve temer os desafios da vida. Nascemos propensos à vitória. Somos a grande safra de Deus. A derrota não faz parte de nosso itinerário. Ela apenas fica à espreita dos fracos, dos negligentes.
O homem foi criado com o propósito de construir um mundo saudável e justo, onde todos tivessem oportunidade de uma vida digna. Infelizmente, desviou-se dos objetivos mais nobres e atirou-se num abismo de interesses egocêntricos, fazendo, como dizia Hobbes, que se concebesse "o homem como lobo do próprio homem". Tal fato se contradiz com a inarredável co-responsabilidade da espécie humana com seus semelhantes. Afinal, não há a liberdade de um se não houver a plenitude da liberdade de todos. Somos uma teia indivisível. A ação individual tem impacto no coletivo. Há de fato uma conspiração universal. Daí por que o poeta diz que é preciso cuidar do broto para que a vida nos dê flor e fruto.
Diante de tudo isso fica fácil compreender que a sobrevivência da humanidade está na prática do bem - que converge, que agrega. Esse valor está intrínseco no coração humano. Precisa-se apenas lapidá-lo. Ao contrário, o mal desagrega, desordena, desorienta. É fruto dos sentimentos mais primitivos e desarticulados. E por não fazer parte da alma humana, pode ser banido.
Avante iremos na certeza de que a prevalência do bem não é apenas retórica ou poética, mas sim continente da vocação humana para a sobrevivência. Cultivá-lo requer amadurecimento e desprendimento. Não se esqueça: Você nasceu para a vitória!

Nenhum comentário:

Postar um comentário