sábado, 11 de fevereiro de 2012

SUCESSÃO EM MASSAPÊ: REVELAÇÕES E INDEFINIÇÕES MARCAM A SEMANA

Antônio José e Jacques
Enquanto Jacques Albuquerque ratificou sua pré-candidatura na última quinta-feira, na rádio Caiçara; Ciro Gomes, nessa sexta-feira,durante o III Pré-Carnaval de Massapê, lança a pré-candidatura de Antônio José Albuquerque.

Com o imbróglio criado em torno da  candidatura do bloco oposicionista fica uma pergunta no ar: Quem será o candidato a prefeito pelas oposições? Não é tarefa fácil responder a essa indagação após fazermos um balanço da semana política em Massapê. Sabe-se que há muito Jacques Albuquerque lançou sua pré-candidatura, agora pelo PMDB. Na última quinta-feira, em entrevista na rádio Caiçara, Jacques ratificou sua intenção de concorrer ao paço municipal e espera contar com o apoio de seu irmão Zezinho Albuquerque. Por outro lado, na noite de ontem, durante o III Pré-Carnaval de Massapê, ao som da Banda Patrulha, o convidado Vip Ciro Gomes pegou o microfone e “lançou” a pré-candidatura de Antônio José Albuquerque a prefeito de Massapê. Depois o ex-ministro desceu do trio-elétrico e, conversando com os simpatizantes do PSB, disse mais: “Se preciso vou andar de casa em casa em Massapê”. Ciro esbanjou simpatia e popularidade: Pousou para fotos, atendeu a todos com um sorriso estampado, inclusive não excluiu nem os mais "etilizados" que o procuravam com aquele "bafo". Na conversa de pé de orelha fez questão de ressaltar o respeito que tem ao ex-prefeito Jacques Albuquerque e afirmou que irá, pessoalmente, envidar todos os esforços pela unidade das oposições em Massapê.
Como disse, tivemos uma semana com muitos acontecimentos. Entretanto, as perguntas ainda ficaram sem respostas: Zezinho Albuquerque apoiará Jacques? Jacques não desistirá da candidatura a prefeito? Antônio José Albuquerque será o candidato do PSB?
Com certeza essa é uma decisão que ficará a cargo dos irmãos Zezinho e Jacques Albuquerque e não nos cabe meter a colher. Mas uma coisa é certa: O eleitor da oposição não aceita mais prorrogar o capítulo dessa novela. Conversando com muitos, percebe-se a ansiedade e mal-estar gerado por essa indefinição. Finalizo deixando um recado aos dois irmãos: na política é preciso esquecer o “que é melhor para mim” e lembrar o “que é melhor para todos”. Isso exige do líder bom senso, tirocínio, humildade e respeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário