sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Justiça Federal determina prazo de 72 horas para Inep explicar vazamento das questões

"O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) recebeu prazo de 72 horas para explicar o vazamento das questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O instituto agora deve se manifestar também sobre o pedido do Ministério Público Federal no estado de anulação total ou parcial das provas aplicadas no último fim de semana.
Nesta quinta-feira (27) o MPF propôs ação civil pública pedindo que o Enem fosse cancelado ou que as questões que vazaram na fase de pré-teste, por meio da apostila distribuída pelo Colégio Christus, fossem anuladas. O juiz federal Luiz Praxedes Viera da Silva só deve se manifestar na manhã de segunda-feira (31), após as 72 horas.
O pedido de anulação foi feito após a notícia de que estudantes do colégio Christus receberam uma apostila, semanas antes da prova do Enem, com 14 questões exatamente iguais às do exame nacional. Na fase de pré-teste do Enem, em outubro de 2010, as questões fizeram parte de atividade ofertada aos alunos. Agora a Polícia Federal investiga se houve fraude na aplicação do pré-teste."
 (com Ceará Agora)

Nenhum comentário:

Postar um comentário