Pular para o conteúdo principal

AS QUATRO QUALIDADES QUE DEFINEM SEU SUCESSO PROFISSIONAL

O Sucesso na vida profissional tem levado milhares de pessoas a enfrentarem desafios e mais desafios. Minha experiência no mundo do trabalho, principalmente na gestão de pessoas, na Supervisão Geral do Colégio Luciano Feijão, tem me feito estudar e refletir muito sobre o tema. Na verdade, quando adentramos no mundo corporativo nos deparamos com uma indagação persistente: Qual o profissional ideal dos tempos modernos??? Claro que não chegaremos a respostas prontas e acabadas, até porque não há um rótulo único, uma fórmula universal. Todavia, peço emprestada algumas reflexões do grande teórico da Inteligência Emocional, Daniel Golleman, com as adaptações à nossa realidade, para que juntos possamos trazer luzes ao tema.
Quatro qualidades são viscerais àqueles que anseiam o sucesso profissional. A primeira delas é a visão de conjuntura. Trata-se na verdade da capacidade de sentir-se no mundo com uma percepção aguda de criticidade e de análise dos fatos. Enfim, é ter uma visão holística. Estar antenado com a realidade, conhecendo os fundamentos da filosofia, da sociologia e da história. É perceber o país onde vive, os grandes dilemas da humanidade e os grandes conflitos que cercam o homem na saga pela sobrevivência.
A segunda qualidade é a capacidade de verbalização e de escrita. Nenhum profissional terá sucesso se não souber “vender suas ideias” e claro, se não souber fazer uso de uma escrita escorreita. Ora, imagine um advogado, um médico, um engenheiro que peca no uso do vernáculo e agride a sua língua. Claro que será preterido pelo seu cliente.
A terceira qualidade trata da convivência intrapessoal, isto é, a capacidade de se dar bem consigo mesmo. Muitos, todos os dias, olham-se no espelho e se detestam. Friedrich Nietscheze já dizia que “o inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo”. Portanto, saber conviver consigo “mesmo” é irradiar uma energia positiva, disseminar otimismo e celebrar amor à vida.
E por último, a quarta qualidade é a capacidade de interpessoalidade. Explicando: Saber trabalhar em equipe, agregar valores, conviver harmoniosamente na diversidade. Foi-se o tempo daquele profissional que se sentava à mesa do computador, com um conhecimento técnico extraordinário, fazia seu trabalho e se esquecia do mundo ao redor. Hoje é preciso apostar nas relações. Daí a importância do saber trabalhar em equipe: ouvindo, dialogando, crescendo juntos.
Veja que não é tão difícil chegar lá. É natural que as quatro qualidades exigem um esforço contínuo e muita aprendizagem.

Comentários

  1. Amigo-irmão Carlinhos, repetindo as palavras de Fernando Pessoa : " De tudo ficaram três coisas : A certeza de que estamos sempre começando... A certeza de que precisamos continuar... A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar... Portanto, devemos fazer da interrupção um caminho novo... da queda, um passo de dança... do medo, uma escada... do sonho, uma ponte... da procura, um encontro... " Não menos oportuna e pertinente a célebre frase de Balzac : " O homem começa a morrer na idade em que perde o entusiasmo. " Quando se fala em qualidade de vida, o aprimoramento é um processo sem fim. Portanto, estamos de fato e de direito de parabéns pela construção de pontes ao invés de barreiras ( muros ) ... com a graça de DEUS ! R

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

HOMENAGEM ÀS MÃES: UM DOS MAIS BELOS TEXTOS QUE JÁ LI

Resolvi homenagear às mães com esse texto que considero uma das mais belas páginas já escritas pela inteligência humana. Neste azo, quero cumprimentar a minha adorável mãe Terezinha Albuquerque e à minha esposa e companheira de todas as horas Marlúcia, mãe do meu bem mais precioso.
Retrato de Mãe
Uma simples mulher existe que, pela imensidão de seu amor, tem um pouco de Deus; e pela constância de sua dedicação, tem muito de anjo; que, sendo moça, pensa como uma anciã e, sendo velha, age com as forças todas da juventude; quando ignorante, melhor que qualquer sábio desvenda os segredos da vida, e, quando sábia, assume a simplicidade das crianças; pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama, e, rica, empobrecer-se para que seu coração não sangre ferido pelos ingratos; forte, entretanto estremece ao choro de uma criancinha, e, fraca, entretanto se alteia com a bravura dos leões; viva, não lhe sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam, e, morta, tudo o que so…

DICA DE LIVRO: JESUS, O MAIOR LÍDER QUE JÁ EXISTIU, de Laurie Beth Jones

Sempre tenho falado da importância do exercício da liderança, tanto na vida profissional, como pessoal. Como fruto dessa necessidade indico o livro JESUS, O MAIOR LÍDER QUE JÁ EXISTIU, de Laurie Beth Jones (Editora Sextante). A autora é consultora de marketing e conferencista de renome nos Estados Unidos. O livro trata sobre os princípios de liderança de Jesus Cristo e como podem eles ser aplicados no trabalho, gerando crescimento, harmonia e realização. Numa abordagem espirituosa, a autora compara Jesus a um empresário que montou uma equipe de 12 pessoas que estava longe de serem perfeitas, mas conseguiu treiná-las e motivá-las para cumprirem sua missão com sucesso. Nesse contexto, o livro mostra um modelo de gestão baseado em três categorias de forças: autodomínio, ação e relações. Entre as frases geniais do livro, destaco: "Esperar o tempo perfeito é uma grande desculpa e uma racionalização para se ficar parado e não fazer nada." (pág. 44); "Os líderes que compartilha…

DICA DE LIVRO: AUTO DA BARCA DO INFERNO, de Gil Vicente

Ainda da Coleção Clássicos Saraiva, indico para leitura a obra "O AUTO DA BARCA DO INFERNO", do humanista português Gil Vicente. Inicialmente destaco que Gil Vicente é um importante autor da literatura portuguesa e foi o fundadador do teatro em Portugal. Situada no limiar entre a Idade Média e o Renascimento, no período que ficou conhecido como Humanismo, entre os séculos XV-XVI, a obra vicentina é um atestado exemplar dessa transição de costumes e valores. Tendo temática de base religiosa, seu teatro consegue harmonizá-la com elementos profanos. "O auto da barca do inferno" é a obra mais famosa de Gil Vicente e um clássico do teatro de língua portuguesa. Seu tema central são as personagens que, mortas, são conduzidas à barca que as levará ao Inferno ou Paraíso. As cenas retratam o diálogo jocoso que cada um dos pecadores trava com o Anjo e com o Diabo. São muitas os personagens sociais que fazem parte do drama: Frade, Sapateiro, Fidalgo, Alcoviteira, Enfocado e ou…