quinta-feira, 9 de julho de 2015

Dilma e Lula cada vez mais longe, por GERSON CAMAROTTI


A relação entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula nunca esteve tão distante. Nas palavras de um ministro, só não há um afastamento de fato porque um precisa do outro neste momento. Mas já não há qualquer intimidade entre os dois.

Para interlocutores dos dois, a relação esfriou de tal forma que já não há mais cumplicidade e carinho entre Dilma e Lula. Um está irritado com o outro. Por esse raciocínio, só não há um rompimento por questão de sobrevivência política diante da crise.

Petistas estão cada vez mais incomodados com os gestos de Dilma de tentar se descolar do ex-presidente ao jogar para a gestão de Lula toda a responsabilidade pelo escândalo de corrupção que tomou conta da Petrobras.

De forma reservada, Dilma tem reafirmado que está tranquila em relação ao tema, porque o esquema na estatal foi feito antes dela assumir o governo.

"Ao se blindar, Dilma joga toda a responsabilidade em Lula. Isso tem criado problema no PT", disse ao Blog um ministro.

A resposta de Dilma ao jornal "Folha de S. Paulo", ao ser questionada sobre a afirmação de Lula de que os dois estavam no "volume morto", incomodou o grupo mais próximo do ex-presidente.

"Deixa ele falar", afirmou Dilma na entrevista. A frase foi interpretada como um gesto de certo desprezo e irritação com o ex-presidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário