sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Quero morar no país da propaganda do PT, por Ricardo Noblat


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou dados que mostram tudo o que o governo preferia que não fosse mostrado.
Pelo terceiro ano consecutivo, o indicador que mede a desigualdade de renda não registrou melhora importante. Pelo contrário.
O baixo crescimento econômico do país durante o governo Dilma é responsável por isso. Bem como a queda na oferta de empregos. Os mais pobres, naturalmente, foram os mais prejudicados.
A concentração de renda aumentou entre 2006 e 2012, segundo estudo inédito do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) ao qual a revista VEJA teve acesso.
Os 5% mais ricos do país detinham, em 2006, 40% da renda nacional. Em 2012, 44%. O 1% mais rico era dono de 9% da renda nacional em 2006. Em 2012, 11%.
Sabe de uma coisa? Eu gostaria de morar no país da propaganda do PT.


Nenhum comentário:

Postar um comentário