terça-feira, 17 de setembro de 2013

Ministério Público vai sugerir demissões na Prefeitura e na Câmara de Sobral


Os Promotores de Justiça, Irapuan Dionísio Júnior e André Tabosa, estiveram na manhã desta segunda-feira (16), na sala da presidência da Câmara de Sobral, reunidos com os vereadores sobralenses para tratar sobre possíveis casos de nepotismo que estariam sendo observados no âmbito da Prefeitura e da Câmara de Sobral.

Pelo que ficou firmado, o prefeito, vereadores e secretários municipais terão até a próxima quinta-feira, dia 26 de setembro, para encaminharem ao Ministério Público, a relação de todos os parentes de 1º, 2º e 3º grau, em linha reta, colateral ou afinidade. Segundo o promotor Irapuan Dionísio Júnior, os casos serão averiguados individualmente até o final do ano, e na medida em que forem sendo comprovados a prática de nepotismo, os gestores serão orientados a exonerar as devidas pessoas.

Aproveitando a presença dos promotores, alguns vereadores levaram a conversa para outros questionamentos, como por exemplo, a questão das licitações no Paço Municipal e na CMS, a necessidade da realização de concurso público e sobre a Operação Carcará e a questão das cooperativas que atuam na esfera municipal.

Ao usar a palavra, o promotor André Tabosa sugeriu aos edis sobralenses que assumissem com muita força o direito constitucional de fiscalizar os atos do Executivo. Sugeriu ainda que os edis contratassem para suas assessorias os bons quadros que estão emergindo dos bancos universitários na área do direito e da contabilidade. “Para que possam ajudá-los a formar opinião técnica na área de agir como manda a Lei” pontuou o promotor.
(com Sobral em Revista)

Nenhum comentário:

Postar um comentário